Blog

FERRAMENTAS DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS

5 de julho de 2017 - categoria: Dicas, sem categoria

Vamos falar sobre as ferramentas de Administração de Materiais, pois esse assunto é vasto e de grande aplicabilidade na indústria. Na atual conjuntura, em que o preço final de um determinado produto é ditado pelo mercado, só sobrevivem as empresas que fazem a gestão dos seus custos com excelência. Em virtude dessa alta competitividade, otimizar os processos reduzindo custos tornou-se uma verdadeira obsessão. Somente assim as empresas poderão perceber um aumento nos seus ganhos.

Nesse cenário, uma boa administração de materiais pode ser determinante para alcançar essas metas. Para se fazer uma boa gestão é essencial conhecer as melhores ferramentas de administração de materiais, detalhadas as seguir:

WMS – Warehouse Management System

WMS é a sigla para Warehouse Management System ou Sistema de Gerenciamento de Armazém. É uma ferramenta para o gerenciamento de estoque, espaço, equipamentos e linhas de produção. Funciona como um banco de dados onde são registrados, em tempo real, todas as movimentações dentro do depósito. Para coletar essas informações, podem ser usados diversos mecanismos como códigos de barras ou sensores. O sistema tem acesso fácil, por meio de dispositivos móveis e redes locais, o que facilita a comunicação. Possui um banco de dados muito confiável, que torna muito mais simples e rápidas as contagens cíclicas.

TMS – Transportation Management System

TMS é a sigla para Transportation Management System ou Sistema de Gerenciamento de Transporte. É uma solução para gestão de logística que permite ao usuário visualizar e controlar toda a operação e a gestão de transporte de forma integrada. O sistema é desenvolvido em módulos independentes e que podem ser adquiridos pelo cliente conforme sua necessidade.

O TMS tem como finalidade identificar e controlar os custos inerentes a cada operação; monitora eventos de carga e descarga de veículos, rastreamento, cadastros de taxas e tarifas. Com esse sistema também é possível fazer estudos de dimensionamento de frota, renovações e gerenciar a manutenção. Por meio de interfaces externas, pode-se monitorar o veículo com tecnologias de GPS.

ERP – Enterprise Resources Planning

ERP é a sigla para Enterprise Resources Planning ou Planejamento de Recursos Empresariais. Esta é a mais conhecida das ferramentas de Administração de Materiais. É um sistema de informação que integra todos os dados e processos de uma organização em um único sistema. A integração pode ser vista sob a perspectiva funcional (sistemas de finanças, contabilidade, recursos humanos, fabricação, marketing, vendas, compras); ou sob a perspectiva sistêmica (sistema de processamento de transações, sistemas de informações gerenciais, sistemas de apoio a decisão).

Apesar das vantagens, ERP nem sempre é o tipo de software que possa atender a todas as necessidades da organização. Não é um produto que pode ser comprado na prateleira de uma loja para depois ser instalado em um computador. Cada empresa, em vista de suas atividades e estratégias operacionais, possui necessidades distintas. Portanto, sistemas de ERP só serão funcionais se ao menos as características mais importantes da companhia forem levadas em conta no momento da escolha da solução. Alguns nomes comerciais de sistemas de informações mais conhecidos são: SAP/R-3, BAAN4, Oracle, BPCS, Peoplesoft, JDEdwards e MFG/Pro.

MRP - Material Requirement Planning

MRP é a sigla para Material Requirement Planning ou Planejamento de Necessidades de Materiais. É um sistema de cálculo que converte a previsão de demanda em programação da necessidade dos insumos. Com esse sistema é possível calcular o quanto e quando se deve obter de cada item, de forma que não haja falta e nem sobra de suprimentos para a produção. Isso é possível a partir do conhecimento de todos os componentes de um determinado produto. Também é necessário conhecer o tempo que demanda o processo de compra e o prazo de entrega de cada item.

Atualmente um conceito mais amplo do MRP e que leva à mesma lógica é o MRPII (Manufaturing Resources Planning, ou Planejamento dos Recursos de Fabricação). Além das quantidades e momentos de aquisição ou fabricação de cada item, são calculados e planejados os recursos a serem utilizados, como a capacidade de máquina, os recursos humanos necessários, os recursos financeiros, etc. Com base na demanda, o MRPII realiza o planejamento dos materiais necessários em determinado momento. Dessa forma, é ferramenta essencial para que o gestor saiba o que, quando e quanto comprar.

Conforme pôde ser observado, a integração entre informações das diversas áreas da organização é a melhor das ferramentas de administração de materiais. Importante frisar que o principal foco de todo esse processo é um perfeito equilíbrio entre estoque e consumo, que deve ser constantemente buscado. Uma má gestão de materiais pode trazer sérios prejuízos à organização.

Por Márcia Groxko